sábado, 3 de Outubro de 2009

Barbatimão – Propriedades Medicinais


Barbatimão – Propriedades Medicinais


O barbatimão ou Stryphnodendron barbatimam Mart. é uma árvore, utilizada medicinalmente nas úlceras, hemorragias e catarros vaginais. Dentre suas substâncias químicas, encontramos os taninos, flavonóides e alcalóides.

Bartimão é uma árvore originária do cerrado brasileiro, predominante no norte e nordestre do Brasil. Seu nome é derivado de um termo indígena que significa a árvore que aperta. Suas propriedades adstringentes devem-se a compostos químicos chamados de taninos. Por essas propriedades, a planta é utilizada em indústrias de curtumes e outrora era muito procurada por prostitutas, daí o nome casca da virgindade. A casca do barbatimão produz matéria tintorial vermelha. (Fonte: Wikipedia)



Barbatimão

Nomes Populares:

barbatimão,

barba timão,

barbatimão verdadeiro,

barba de timan,

barba de timão,

casca da mocidade,

casca da virgindade,

iba timão,

ibatimô,

paricarana,

uabatimô,

ubatima,

ubatimó,

chorãozinho roxo,

paricana,

picarana

piçarana

verna

Propriedades:

É adstringente,

anti-hemorrágica,

anti-séptica,

antibacteriana,

cicatrizante,

coagulante sangüíneo,

depurativa,

diurética,

hipotensora,

tônica,

Cura feridas,

doenças da pele,

problemas na garganta,

escorbuto,

anemias,

Pára o corrimento vaginal,

catarro uretral,

catarro vaginal,

hemorragia do útero,

leucorréia,

Auxilia no tratamento da gonorréia,

colite,

diarréia,

gastrite,

úlcera

Água com equilíbrio


Água com equilíbrio








Tomar água em excesso faz mal e pode levar a hiponatremia, uma doença caracterizada pela falta de sódio no sangue. As vitimas podem ate morrer. O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, analisou 488 atletas, antes e depois da Maratona de Boston, em 2002. Embora a maioria estivesse bem hidratada, verificou-se que 13% dos atletas beberam tanta água (média de três litros) que apresentavam quadro de hiponatremia, com inchaço no estômago, vomito, fadiga extrema e perda de coordenação motora. Água demais não é bom, em momento algum. “E preferível tomar pequenas doses de liquido ao longo do dia a ingerir uma grande quantidade de uma vez diz Antônio Lancha Junior, professor de nutrição da Universidade de São Paulo. O recomendado é beber líquidos no mesmo volume de calorias consumidas. Para um dieta de 1 500 calorias, um litro e meio de água. Para atletas, se a perda de peso for menor do que 2%, deve-se consumir a mesma quantidade do peso em água. Se a perda for igual ou maior do que 2%, deve-se consumir metade da quantidade de peso em água e a outra metade em isotônico.

Receita para parar de fumar


Chá muito bom porque tem o gosto de um cigarro e que há lá no site. Um litro de água fervente e um pouco de chá de picão. Colocar a erva no litro de água e tapar por 10 minutos. Depois acrescentar agua oxigenada 10º e misturar. Cada vez que sentir vontade de fumar pingue algumas gotas na lingua. O gosto é o mesmo que fica apos ter fumado. Beba muita água pois ajuda muito. Boa sorte

RECEITAS CASEIRAS


RECEITAS CASEIRAS






Coletei algumas Dicas de infusão de ervas, algumas conhecidas por alguns de nós... vale ressaltar mais uma vez que toda receita alternativa tem o poder de acalmar e amenizar o problema, seja ele uma dorzinha de barriga ou uma grande enxaqueca. É importante sempre lembrar de anotar os seus sintomas e procurar ajuda médica periodicamente para os check-ups. Não me responsabilizo pela ingestão das ervas sem o devido acompanhamento terapêutico.



FALTA DE APETITE

RECEITA: Limão Infusão para falta de apetite

PREPARO: Deixar em infusão em 300g de água fervente 15g de folhas de limão, 20g de raiz de aipo,15g de tomilho e 50g de folha de alcachofra. Quando o líquido ficar morno filtrá-lo e beber uma xícara

antes das refeições

REFERÊNCIAS: Plantas Medicinais - Editora Três



COMBATER A CASPA I

RECEITA: Máscara anti-caspas

PREPARO: Lave bem dois tomates bem maduros, retire as sementes e bata no liquidificador ou na centrífuga com duas colheres de sopa de vinagre de vinho branco. Espalhe nos cabelos e deixe por cerca de vinte minutos, depois lave a cabeça normalmente. É indicado para casos de caspa fina, se forem placas de caspa maiores, melhor procurar um médico.

REFERÊNCIAS: Sabedoria popular



COMBATER A CASPA II

RECEITA: Juá

PREPARO: Raspe uma quantidade do entrecasco do "Juá", coloque dentro de um recipiente com água fria e mexa até fazer espuma. Lave o cabelo 2 vezes por semana.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



ERISIPELA

RECEITA: Folhas de Azeitona Roxa (jamelão)

PREPARO: Triture cinco folhas de maracujá açu em 200ml de álcool (caseiro), deixe apurar durante 2 dias, coe. Faça uso de uma colher de chá da infusão em meio copo d'água, ingestão do preparado uma vez por dia, após uma refeição durante a crise. Mesmo depois de passado os sintomas, mantenha o tratamento durante uns 10 dias, para a prevenção.

REFERÊNCIAS: Sabedoria popular



LIMPEZA E HIDRATAÇÃO DA PELE

RECEITA: Mel e Aveia

PREPARO: Ponha em recipiente 3 colheres (sopa) de mel e 1 1/2 colher (sopa) de aveia em flocos, misture e passe no rosto fazendo leves fricções durante 3 minutos, depois lave-o bem com sabonete neutro.

Repita 1 vez por semana.

REFERÊNCIAS: Sabedoria popular



CÓLICAS MENSTRUAIS

RECEITA: Infusão de calêndula

PREPARO: Em 1 xícara de chá de água fervente, coloque 1 colher de sobremesa das flores de calêndula. Abafe por 10 min. e coe. Tome 2 xícaras do preparo diariamente nos 10 dias anteriores à menstruação.

REFERÊNCIAS: Revista Saúde é vital, especial. Nº 12



DOR DE BARRIGA, MAL-ESTAR, AZIA,FÍGADO,ESTÔMAGO,RIM

RECEITA: Boldo

PREPARO: Colher algumas folhas de boldo (5), lavar bem e amassá-las, acrescentar água vervendo imediatamente para que a fusão não perca suas propiedades. Atenção: As pessoas deveriam tomar o chá verificando a temperatura da xícara, se a sua mão não aguenta segura-lá, então não deveria tomá-lo. Por este motivo, no Oriente as xícaras não têm cabo e fica mais fácil saber se o chá está pronto para ser ingerido sem danificar as propriedades da lingua que nos permite a gustação.

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



AZIA,GASTRITE,ÚLCERAS ESTOMACAIS

PREPARO: Ralar 4 batatas cruas em um ralador comum, deve-se usar a parte mais fina do ralo. Ao obter a massa da batata, esprema em um pano limpo e coe. Deve-se tomar o suco da batata imediatamente. Tomar uma xícara 3 vezes ao dia. O efeito será melhor se for tomado 30 minutos antes das refeições, ou sempre que sentir a queimação. O alívio é imediato.

REFERÊNCIAS: Medicina Alternativa de A a Z. Autor: Carlos Nascimento S Maiores informaçoes pelo telefone(0**34) 238 88 55



ROUQUIDÃO E TOSSE

RECEITA: Xarope de Caraguatá e Guaco

PREPARO: 1 kg de açúcar, 1 litro de água, 10 frutos de caraguatá (planta de cerrado) e 5 folhas de guaco. Misture a água e o açúcar até ferver. Coloque o caraguatá e as folhas de guaco e deixe ferver por aproximadamente 1 minuto. Deixe esfriar e guarde num frasco de vidro em local fresco.

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



RESFRIADO, GRIPE

RECEITA: Limão

PREPARO: 01 limão galego (conhecido como laranjinha) cortar em 04 colocar em meio copo de água e ferver por 05minutos (tomar morno).

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



INFLAMAÇÃO DAS AMÍGDALAS E FARINGITE

RECEITA: Chá Preto

PREPARO: Um copo de chá preto morno com uma colher(sopa) rasa de sal. Faça gargarejo de uma a três vezes ao dia

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



INFECÇÕES NA GARGANTA, BOCA E VIAS RESPIRATÓRIAS

RECEITA: Chá de Feijão Guandu

PREPARO: Colher de 5 a 10 folhas do pé de feijão guandu e fazer um chá. Tomar e fazer gargarejo à vontade. Alívio quase que imediato da garganta e em dois dias as infecções saram.

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



ÚLCERA E GASTRITE

RECEITA: Folha de Couve com leite

PREPARO: Triturar, no liquidificador, 1(uma) folha grande de couve ou duas folhas pequenas junto com 1(um) copo de leite e, em seguida coar. Tomar um copo do preparo, em jejum, pela manhã ao acordar.

Dependendo do estágio da doença, após duas semanas estará cicatrizada ou em processo de cicatrização.

REFERÊNCIAS: Receita Caseira



INSÔNIA

RECEITA: Alface e cascas de maçã

PREPARO: Pegue 01 folha de alface e algumas cascas de maçã.

Coloque mais ou menos um copo com água para ferver. Na água fervente, coloque a folha de alface e as cascas de maçã,deixando a infusão repousar por alguns minutos numa vasilha com tampa. Se quiser pode adoçar (de preferência com mel), devendo-se tomar o chá morno.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



RUGAS, MANCHAS E SARDAS

RECEITA: Aplicação alimentar e cataplasma

PREPARO: Incluir na alimentação frutas e hortaliças que contenham vitinamina A (brócolis, abóbora, mamão, manga, pêssego, melão, etc.)

Aplicar na superfície da pele a parte interna da casca de mamão, durante uma hora por dia (cataplasma). Tomar uma xícara de chá de suco de cenoura com pimentão-vermelho, uma hora antes do almoço, num prazo máximo de 15 dias. Fazer cataplasma de creme caseiro do pepino durante uma hora por dia.

REFERÊNCIAS: Extraída do livro "Viva Melhor" de Luis C Costa



ROUQUIDÃO E AFONIA

RECEITA: Gargarejo

PREPARO: Fazer 3 vezes ao dia gargarejo com suco de tomate verde (liquidificar um tomate verde com um copo de água e uma pitada de sal.) Coar o suco e fazer imediatamente o gargarejo. Alimentar-se de 300 a 500 g de abacaxi no desjejum ou tomar o suco. Não comer nenhum alimento no prazo mínimo de 3 horas.

REFERÊNCIAS: Extraída do livro "Viva Melhor" de Luis C Costa



HEMATOMAS

RECEITA: Cataplasma

PREPARO: Aplicar cataplasma de tomate maduro no local de 2 horas cada, quantas vezes forem necessárias. Ao deitar colocar sobre o hematoma a parte interna da casca da banana deixando-a um tempo médio de 2 a 3 horas.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



GASTRITE

RECEITA: Mamão, caqui, melão ou pinha

PREPARO: Usar no desjejum de 300 a 500g de mamão, caqui, pinha ou melão (não misturar, mas alternar diariamente), de 15 a 20 dias.

Tomar nos intervalos das refeições uma xícara de suco de batata inglesa (manhã) e uma xícara de suco de couve (tarde). Tomar chá de camomila ao deitar. Não se alimentar com alimentos oleoginosos nem ácidos como: abacaxí, cajú, tangerina, laranja, romã, ameixa, acerola, abacate, castanha, coco, azeitona, etc. Não comer carnes, pescados e frituras.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



ARTRITE E REUMATISMO

RECEITA: Pimenta Vermelha

PREPARO: Pega-se 100ml de alcool a 60º e coloca-se em infusão com 6 pimentas vermelhas por cerca de 2 dias. Filtra-se e pincela-se com o líquido as regiões atingidas. O resultado será excelente.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



VERMES INTESTINAIS - SOLITÁRIA

RECEITA: Semente de Jerimum

PREPARO: Deixa-se de molho 50 a 80g de semente de jerimum moídas durante 12hs. Mistura-se um ovo, mexe-se bem e toma-se em seguida em jejum, durante 2 dias. Não tomar café da manhã .

REFERÊNCIAS: As plantas curam



TOSSE, ROUQUIDÃO, BRONQUITE E ULCERAÇÕES NA PELE

RECEITA: Couve

PREPARO: Ferva uma folha de couve em uma xícara de leite adoçado com mel. Depois é só coar e tomar.

Para aliviar ULCERAÇÕES NA PELE: Prepare uma compressa com a folha macerada com 1 colherinha (café) de ácido bórico.

REFERÊNCIAS: Sabedoria Popular



ANTINFLAMATÓRIO AMÍGDALAS E FARINGITE

RECEITA: Chá de casca de romã

PREPARO: Retira-se o fruto da romã, parte-se, retira-se os caroços e deixa-se secar ao sol. Após a secagem faz-se o chá das cascas secas de maneira tal que permaneça uma boa tintura. Em seguida, faz-se o gargarejo, deixando que permaneça o maior tempo possível em contato com a garganta. Deve-se manter este procedimento em torno de 4 a 5 vezes por dia. Para cada romã coloca-se aproximadamente 2 copos de água.

REFERÊNCIAS: Livro "As plantas curam" Cultura popular



ANEMIAS, HEMORRAGIAS E GASESINTESTINAIS

RECEITA: Urtiga vermelha e cominho

PREPARO: Urtiga vermelha: O suco das folhas é bom para anemias e pobreza do sangue. Usa-se o chá das folhas também para regularizar a menstruação e deter hemorragias Cominho:

Uso interno: Combate os gases intestinais, auxilia digestão.

Uso externo: Cataplasma só com sua sementes socadas ou com barro, carvão e óleo de oliva. Dores e ingurgitamento dos testículos e dos seios.

REFERÊNCIAS: Viva Natural - Biazzi, Eliza



FÍGADO

RECEITA: Chá de alcachofra

PREPARO: Coloque 2 folhas de alcachofra em meio copo de água fervente e tampe.

REFERÊNCIAS: Receita caseira



REUMATISMO,ARTROSE E ANTI-SÉPTICO

RECEITA: Tintura de caroço de abacate

PREPARO: Um carroço de abacate seco ralado um litro de álcool e 10 pastilhas das pequenas de cânfora sintética comprada nas farmácias.

Usar em compressas ou passar no local ferido é ótimo.

REFERÊNCIAS: Receita caseira



DIABETES

RECEITA: Maçã, alecrim, alface e cajú roxo

PREPARO: Durante 21 dias usar pela manhã um suco com uma maçã, um ramo de alecrim e uma folha de alface pode ser com leite ou não depende do gosto do paciente bata tudo no liquidificador e tome em jejum após os 21 dias passar 7 dias tomando chá do cajú roxo entrecasca 3 vezes ao dia. Este tratamento tanto o dos 21 dias quanto o dos 7 dias deve passar pelas 4 luas, o tratamento só acaba quando houver passado pelas luas minguante, crescente, nova e cheia deve começar pela lua minguante.

caso não atinja a cura com um ciclo das luas deve começar novamente o tratamento Atenção todo o tratamento deve ser seguido de caminhadas diariamente por uma hora (só caminhar não é correr) Se você não pode caminhar prepare um travesseiro de pedrinhas (britas) e fique pisando em pé durante 30 minutos diariamente porém deve ser descalça.

REFERÊNCIAS: Professora Jupira Naturalista



HIGIENE BUCAL E AXILAR

RECEITA: ALFAVACA E ÁLCOOL

PREPARO: 1 xícara de folhas de alfavaca colhidas entre 9 e 11 horas. Um copo de álcool de cereais Mistura e deixe em repouso 24 horas antes de usar. USO 1 colher de sopa em 1/2 copo de água para fazer higiene bucal. Como desodorante aplicar nas axilas também diluido.

REFERÊNCIAS: Professor da Universidade Federal do Ceará

Fonte: http://www.minuto.poetico.nom.br/terapia05.htm

OS TIPOS MAIS COMUNS DE INFLAMAÇÃO NA BURSA


OS TIPOS MAIS COMUNS DE INFLAMAÇÃO NA BURSA


BURSITE SUBDELTÓIDEA AGUDA: o problema começa de repente e atinge seu ápice em apenas três dias. O paciente relata dores que aumentam com o tempo e se tornam intensas nos dez primeiros dias. Do ombro, elas 'descem' até o punho. No exame clínico, o especialista, em geral, encontra uma acentuada limitação da mobilidade. A cura espontânea pode levar cerca de seis semanas. Entretanto, as recaídas são comuns, seja no mesmo ombro ou no lado oposto.



BURSITE SUBDELTÓIDEA CRÔNICA: é bom deixar claro que esta é uma doença à parte e não uma seqüela de uma inflamação aguda não tratada. A bursite crônica primária pode ocorrer entre os 15 e 65 anos e parece ser resultado de alguma outra afecção do ombro. Já a bursite crônica secundária, mais freqüente, é uma seqüela de problemas no manguito, ou na articulação acrômio-clavicular ou de irregularidades no acrômio e/ou no grande tubérculo, depois de uma fratura na região, por exemplo. Nesses casos também existem dores localizadas e restrições de movimento.



BURSITE SUBCORACÓIDE: em geral, esse tipo acontece quando há rotações violentas e repetidas do úmero, osso do braço que se articula com as estruturas do ombro. É o que acontece com atletas como arremessadores de disco. Os principais sintomas dessa inflamação incluem dor do ombro e limitação dos movimentos.

Bursite,um problema de mecânica


Bursite,um problema de mecânica


Desencadeada especialmente por movimentos repetitivos, essa inflamação nas articulações provoca dor intensa, capaz de impedir a realização das mais simples tarefas e de afetar a qualidade de vida



POR ROSE MERCATELLI

FOTO FERNANDO GARDINALI







Diagnóstico deve ser cuidadoso



Como, afinal, distinguir a dor da bursite daquela originada por um estiramento de músculo ou de um tendão? Neste caso, a principal diferença é que o estiramento provoca dores quando o músculo (ou o tendão) lesado é acionado para fazer algum tipo de movimento. Já a inflamação da bursa dá sinal em feitas manobras como levantar o ombro, 'jogá-lo' para trás e abrir os braços. Mesmo se os membros superiores estão relaxados ao lado do corpo, muitas vezes quando há um movimento de oscilação ainda que leve, a dor causada pela bursite pode aparecer. Outra diferença: na doença que ataca o presidente Lula a fisgada sempre ocorre no mesmo lugar toda vez que a bolsa (bursa) é contraída em uma posição que a irrite, ao contrário de outras inflamações ortopédicas.



"Como os sintomas de bursite podem ser confundidos com outros problemas que atingem as articulações, o diagnóstico é feito clinicamente. O médico deve investigar primeiro a história do paciente e ouvir atentamente suas queixas. Depois, com algumas manobras específicas, o especialista pode avaliar melhor a localização da inflamação da bursa e se ela já se apresenta em estado crônico ou agudo", diz o Walter Yoishinori Fukushima, ortopedista e professor de Ortopedia da Faculdade de Medicina do ABC, em São Paulo. Também é durante o exame clínico que o médico pode perceber se o paciente sofre de uma bursite aguda gerada por uma outra causa, como infecção ou excesso de ácido úrico. Nesse caso, a articulação se apresenta dolorosa, avermelhada e quente na apalpação.



Dependendo da necessidade, o ortopedista pode pedir exames complementares como radiografia, ultra-som ou até ressonância magnética. Este último é importante para auxiliar o especialista no diagnóstico diferencial, principalmente quando há suspeita de lesões no manguito rotador.



Em um primeiro momento, os cuidados para tratar um quadro de bursite consistem em aliviar o mais rápido possível a dor do indivíduo por meio da administração de analgésicos e antiinflamatórios não hormonais. Apenas em casos críticos, com episódios de dores intensas, os médicos recomendam o uso de corticóides.



Porém, os tratamentos modernos vão muito além da prescrição de medicamentos, infiltrações locais de cortisona e imobilização do ombro ou de outro local afetado. Hoje, são indispensáveis as sessões de fisioterapia, que têm como objetivo a restauração da função articular e o fortalecimento dos músculos para recuperar a capacidade de movimentação do ombro, cotovelos, joelhos, tornozelos, quadril ou de qualquer outra área atingida



Além disso, se houver outra causa para o desencadeamento do problema, como a existência de gota ou artrite reumatóide, também será preciso tratá-la para que não haja risco de uma recidiva da bursite..

A inflamação dolorosa de uma bursa é chamada de bursite.


A inflamação dolorosa de uma bursa é chamada de bursite. Bursas são espécies de bolsas (como o próprio nome já explica) que ficam nas articulações e auxiliam os movimentos funcionando como amortecedores. É causada por impacto ou contusão, esforço repetido ou uso excessivo. Ela pode se desenvolver após a execução de um movimento que você não estava acostumado a fazer ou após o aumento de alguma atividade.


Às vezes, a bursite pode surgir sem deixar pistas do que a causou. Tudo que você sabe, é que dói. A boa notícia é que, uma vez que você reduza a sua atividade, os sintomas da bursite começam a desaparecer. Descubra como acelerar a sua recuperação:



1. Descanse: a dor da bursite pode desaparecer completamente após alguns poucos dias de descanso da junta afetada. Mas isso não significa parar com todos os movimentos, especialmente se o problema for no ombro. Imobilizar o ombro pode “congelar” a junta com aderências (tecido fibroso) e tecido fibroso cicatricial. Apenas pegue leve e tente evitar o movimento ou atividade que causou a dor.



2. Compre sapatos novos: bursite no calcanhar geralmente é causada por sapatos inadequados. A solução é simples: substitua os antigos sapatos por um par mais adequado.



3. Faça uma mudança: se você tem bursite no seu cotovelo ou joelho, mude a atividade que a causou - como se apoiar nos seus cotovelos enquanto lê ou ficar de joelhos - ou use proteção (como joelheiras).



4. Reduza a inflamação: tome uma aspirina de 500 miligramas se tiver dor para reduzir o inchaço associado à bursite. Ibuprofen é uma outra opção (siga as instruções da bula). Mas evite-os se você tiver problemas renais ou se o seu médico disse para evitar aspirina porque pode irritar o estômago. Pergunte ao seu médico sobre o uso de aspirina e ibuprofen se você estiver tomando medicamento para pressão alta.



5. Esqueça o acetaminofeno: ao contrário da aspirina e do ibuprofen, esse analgésico não é um antiinflamatório, e não ajuda no combate à bursite.



6. Coloque gelo: o gelo diminui o inchaço ao reduzir o fluxo sangüíneo na área. Deixe uma bolsa de gelo na junta por aproximadamente 20 minutos, ou o dobro do tempo se a sua bursite for muito dolorosa. Proteja a sua pele colocando uma toalha ou tecido entre a bolsa de gelo e a pele.



7. Aqueça o local: após o inchaço inicial ter reduzido, o calor de uma compressa ou bolsa térmica não será apenas agradável, mas também eliminará o excesso de fluido na bursa pelo aumento da circulação.



8. Use uma escadinha: alcançar ou puxar e empurrar na altura do ombro ou acima pode piorar a bursite do ombro. Se você não puder alcançar algo facilmente, use uma escadinha, ou melhor ainda, peça a alguém para alcançá-lo para você.



9. Entre no balanço das coisas: continuar movimentando a junta é importante, então certos exercícios são uma parte necessária do tratamento da bursite. Embora a maior parte desses exercícios devam ser recomendados por um médico, existem alguns que você pode fazer sozinho. Um exercício efetivo para a bursite no ombro é o balanço do pêndulo. Para fazer esse exercício, curve-se na cintura e apóie o seu peso inclinando o seu braço bom sobre a mesa ou encosto da cadeira. Balance o seu braço inchado para frente e para trás e depois em círculos horários e anti-horários.



10. Faça movimentos suaves com as mãos: um outro exercício que você pode fazer para restaurar a capacidade dos movimentos do seu ombro é fazer a sua mão rastejar na parede, como uma aranha. Mas faça uma aranha preguiçosa. Qualquer outra coisa além de movimento lento e gradual pode prejudicar mais do que ajudar.



Se você seguir as dicas apresentadas acima, os sintomas da bursite logo serão resolvidos.



Não ignore dor no ombro



Não seja rápido em rotular a sua dor no ombro como bursite, especialmente se a dor não melhorar após alguns dias de descanso. Existem muitas doenças para as quais uma dor no ombro é um sintoma, mas nenhuma cuja dor e inchaço devam ser ignorados.



Um exame físico solicitado por um especialista, geralmente seguido de um raio-X, é o primeiro passo para um tratamento adequado. Procure um médico se a dor no ombro estiver interferindo em suas atividades diárias ou no sono.